marca_blog

Como saber se sua empresa precisa de backup corporativo?

De modo geral, as únicas empresas que precisam se preocupar com backup corporativo são as empresas que prezam pela segurança dos seus dados. Como gostamos de acreditar que todas as empresas do Brasil se enquadram nessa característica – e isso inclui a sua – significa que ter uma cópia protegida e fácil de ser recuperada em caso de algum problema é importante para todo mundo.

Neste artigo, vamos explicar alguns itens que merecem atenção se você estiver considerando adotar uma solução de backup na sua empresa.

Estamos sempre conectados

O primeiro ponto é a modernização das relações sociais, de trabalho e de consumo atuais: hoje em dia, ter uma presença online vai muito além de um status e passa a se tornar imprescindível para dar continuidade nos negócios.

Seja você um escritório de advocacia, uma fábrica, uma academia de ginástica ou um restaurante, existem alguns processos que não funcionam sem acesso à internet, por exemplo:

  • Vendas online/e-commerce: ainda mais após a pandemia, muitas empresas do setor de varejo passaram a utilizar a internet para vender. Essas transações geram dados super delicados como informações financeiras e pessoais dos clientes, bem como todo o fluxo de caixa, notas fiscais e outros documentos da loja.
  • Sistemas jurídicos: protocolar documentos em softwares é parte comum do dia a dia de escritórios de advocacia. Além de lidarem com dados pessoais, algumas das informações registradas nesses sistemas podem ser confidenciais e causar grandes danos se forem expostas ou excluídas.
  • Gerenciamento logístico: é fato que a maioria dos processos industriais hoje em dia são automatizados. Isso significa que é preciso gerenciá-los de alguma forma – e a conexão entra em cena ao permitir que o profissional registre, acompanhe e solucione problemas em rotas de transporte ou até mesmo monitore o funcionamento do maquinário dentro da fábrica.

Cibersegurança é assunto sério

Por ter tantas conexões necessárias, é inevitável que aumentem os pontos de contato dos dados corporativos com a grande rede. Uma vez conectada, sua empresa precisa investir em segurança contra ataques cibernéticos – e ter um backup de qualidade pode ser um artifício crucial nesse âmbito. 

Seja para manter uma cópia o mais atualizada possível de tudo o que você tem para restaurar o seu ambiente em caso de perdas ou até para se livrar da chantagem dos criminosos de ransomware, que roubam e criptografam seus dados em troca de dinheiro.

Mesmo offline, corremos riscos

Apesar de acreditar que nenhuma empresa hoje consegue sobreviver sendo 100% offline, sabemos que alguns processos ainda funcionam sem precisar de acesso constante à internet.

Por exemplo, o arquivamento de dados “frios” – ou seja, que não precisam ser consultados com frequência – muitas vezes é obrigatório por lei, como alguns documentos fiscais e tributários das empresas. Geralmente, esse armazenamento é feito em backups físicos – ou seja, em arquivos locais, fitas e/ou dispositivos como HDs externos.

E aí entram riscos do backup físico que são muitas vezes subestimados. Eles podem ser:

  • Roubos: seja o furto do dispositivo em si ou a invasão e roubo dos dados que nele estão contidos;
  • Desastres físicos: incêndios, enchentes, curtos circuitos;
  • Danificação do dispositivo: pode acontecer do aparelho quebrar durante um transporte;
  • Perda do dispositivo: ou ser extraviado ou esquecido, por exemplo, em uma mudança de sede.

Todas as empresas que gravam dados “dentro de casa” – ou, como chamamos no mundo da tecnologia, “on-premises” – correm esses riscos, porque eles são imprevisíveis.

LGPD: o backup pode ajudar

Assim como mencionamos anteriormente, tem algo que praticamente todas as empresas do Brasil têm em comum: a necessidade de adequação à LGPD.

A Lei Geral de Proteção de Dados exige certos cuidados no tratamento de dados pessoais e sensíveis dos brasileiros, e se sua empresa lida com esse tipo de dados (sejam eles de clientes, colaboradores, fornecedores, etc.), é muito provável que você precise adequar seus processos a essa lei.

Nesse sentido, ter um backup eficaz pode eliminar muitas etapas que, de outra forma, seriam manuais.

Por exemplo, ao optar por uma solução de backup as a service (backup como serviço, um formato de backup em nuvem no qual você paga uma mensalidade para armazenar dados em um ambiente em cloud e pode fazer restaurações em tempos baixíssimos), você tem acesso aos dados muito mais rápido caso precise alterá-los, excluí-los ou disponibilizá-los para o seu dono, independentemente de ele ser “quente” – ou seja, alterado com frequência – ou frio.

Backup corporativo: ter ou não ter?

A resposta simples é: ter. Quer você opte pela opção do backup físico ou invista na modernização da sua empresa e passe a realizar o seu backup em nuvem, não abra mão de ter uma cópia segura e que pode ser facilmente restaurada para evitar dores de cabeça.

Compartilhe este artigo:

Post Relacionados