marca_blog

Os 3 backups em cloud mais comuns nos projetos da Winov

Equipe realizando backup cloud

Muitas pessoas acreditam que backup é um processo único de coleta, cópia e armazenamento de arquivos para serem recuperados em caso de desastres aos servidores originais.

Enquanto esse conceito pode até estar correto, existem diferentes formatos de backup que podem ser executados para otimizar esse mecanismo de proteção baseados nos ambientes originais, volume de dados e nível de detalhe que se deseja atingir em cada backup.

Sobre os formatos de backup

Este artigo vai falar sobre os formatos mais comuns de backup que a Winov realiza para seus clientes atualmente. Porém, vale ressaltar que o backup em nuvem é uma ferramenta muito versátil e pode ser executado a diferentes níveis, ambientes e necessidades específicas.

Além disso, entender qual o tipo de backup que atende às necessidades dos dados também faz parte de uma política de sucesso, então escolher o formato é apenas o primeiro passo da sua jornada.

Backup de Virtual Machine (VM)

O backup de VMs funciona ao copiar todos os discos de uma máquina (servidor) virtual que está hospedada em um hypervisor para dentro da storage do software de backup.

No caso da Winov, utilizamos appliances em hyperscale da Commvault, uma empresa líder do Gartner em soluções de backup, para realizar, armazenar e recuperar as cópias de VMs de nossos clientes, assim com gerar cópias de segurança para a fita ou para outra nuvem.

Essas VMs podem estar localizadas tanto dentro do ambiente em cloud da Winov, que é baseado na arquitetura hiperconvergente da Nutanix, como em outros ambientes, como o VMWare e Hyper-V. Além disso, a Commvault também tem compatibilidade com outras clouds públicas, como a Amazon Web Services e a Microsoft Azure, possibilitando o backup das VMs hospedadas lá para dentro do ambiente Commvault da Winov.

Backup de file server

Outro formato muito comum de backup – talvez o mais comum até mesmo para pessoas físicas – é o backup de file server, que nada mais é do que copiar e armazenar, separadamente, pastas e arquivos que estão dentro de um ambiente. Esse tipo de backup é frequente em grandes ambientes (maiores de 5TB, por exemplo) que operam dados, nos quais o backup e recuperação de todo o servidor levaria muito tempo para ser executado.

Com o backup de file server, existe uma granularidade muito maior – ou seja, o backup acontece a nível de arquivo, e não de servidor – e ainda conta com filtros de exceções para tornar o processo ainda mais eficiente e preciso, atingindo exatamente as pastas que devem ser copiadas baseando-se nas rotinas de alteração.

Neste tipo de backup, a proteção anti-ransomware é mais efetiva justamente pela característica granular. 

Uma prática comum é aliar o backup de VM com o de file server – realizando o primeiro sobre o disco no qual roda o sistema operacional e o segundo sobre os discos onde estão armazenados os arquivos.

Backup de banco de dados

Por fim, o terceiro formato mais comum de backup realizado pela Winov é o backup de banco de dados, que atua diretamente a nível de aplicação para realizar a cópia e restauração das bases de dados do cliente.

Para isso acontecer, é necessário que o software de backup interaja com o banco de dados em um acesso chamado “a quente” – ou seja, de conectividade direta. Por isso, esse backup pode ser executado enquanto o banco de dados está operante, diferentemente do backup de file server que copia arquivos que já estão armazenados no ambiente.

A vantagem da Commvault em relação a outros provedores de backup é que ele é extremamente compatível com diversos bancos de dados do mercado, incluindo os mais comuns como SQL Server e Oracle, além do IBM Db2, o open source MySQL e o Postgres, entre outros.

Como começar a implementar backup em nuvem

Iniciar um projeto de backup exige atenção não só para a massa de dados e o local de armazenamento, mas também às políticas e ao time responsável.

Leia: 06 passos simples para você implementar um backup corporativo na sua empresa

No caso de backups específicos como os de VMs, file server e banco de dados, também existem itens como nível de armazenamento, tipo de restauração, links de transferência e RTO – todos itens importantes nesses formatos de backup.

Conte com a sua provedora de backup cloud

Mais importante do que conhecer os tipos de backups mais comuns, uma empresa que deseja seguir a jornada para a cloud precisa ter uma provedora de confiança. O modelo de backup as a service permite uma flexibilidade dificilmente atingida quando esse processo é realizado internamente, além de, se bem feito, auxiliar no programa de conformidade com leis e normativas.

Por isso, não deixe de entrar em contato com um consultor Winov para que possamos entender todas as nuances do seu negócio e propor um projeto de backup em nuvem customizado à sua necessidade!

Compartilhe este artigo:

Post Relacionados