Cases

Case Saraiva

Transformação digital com propósito e 30% de redução de custos em 10 meses: case Saraiva.

Conheça o case

O mercado editorial já viu dias melhores. Mas, mesmo em meio a uma pandemia e à crise desencadeada por ela, existe um grande esforço para virar o jogo. O grupo Saraiva, que por muitos anos foi a maior rede de livrarias do Brasil e entrou em recuperação judicial no final de 2018, apostou em soluções de tecnologia para simplificar a operação e voltar a ser a líder na mente dos consumidores de livros.

E teve a ajuda da curitibana Winov, companhia de cloud, para atingir os primeiros resultados. Reinventar a maneira como faziam negócios: é assim que Felipe Pavoni, diretor de e-commerce e tecnologia da Saraiva, define o processo de reestruturação pela qual a rede precisou passar.

Todas as camadas, estruturas e áreas da empresa foram afetadas, desde a revisão de modelos logísticos até a rede de lojas e o quadro de funcionários,” conta Pavoni. “De ponta a ponta, toda a parte de tecnologia que rodava no cenário pré-recuperação foi desafiada a buscar novas soluções.

Transformação digital com propósito

Economia, segurança e escala. Para serem consideradas pela equipe de Pavoni e pela diretoria da Saraiva, as soluções de tecnologia que viessem a fazer parte da reestruturação da companhia precisavam seguir estas premissas. Em primeiro lugar, e, talvez uma das mais importantes premissas, o foco era trazer redução nos custos em um momento delicado como aquele sem impactar a experiência do consumidor.

A proximidade com o parceiro era outro item importante, já que trazia agilidade e segurança para as transações; e era preciso ter flexibilidade para escalar ou reduzir a utilização dos recursos sem desperdícios. E o desafio?

O desafio era tornar a Saraiva mais simples em sua operação,” declara Nelson Oliveira Junior, gerente de TI da rede. “Tirar da gestão tudo o que não fosse o nosso core business: o de voltar a ser líder no mercado de livrarias.

Foi quando, em outubro de 2019, a Winov entrou em cena que o leque de possibilidades se abriu. A empresa curitibana é especializada em soluções na nuvem: desde 2015, oferece apenas os melhores produtos para infraestrutura, monitoramento e backup de servidores do mercado – seu critério é trabalhar apenas com fornecedores recomendados pelo Gartner – e faz isso de forma humanizada, com um atendimento próximo e personalizado que grandes players falham em disponibilizar.

Economia

E foi com a contratação desse conjunto de serviços que a Saraiva conseguiu ticar todos os itens de sua lista de premissas. Começando pela consolidação dos seus 4 data centers na nuvem da Winov, eliminando custos com a infraestrutura, espaço e contas fixas destes servidores e passando a armazenar seus dados em um servidor virtual, sem gerar nenhum impacto na disponibilidade. Pelo contrário, a transição melhorou ainda mais a experiência do usuário final, um fator que sempre teve muita importância para a Saraiva. Além disso, a transferência das operações de monitoramento, gestão de hardware, plantões, replanejamentos e todo o back office de seu e-commerce (logística, captação, faturamento, entrega) para a Winov possibilitou a redução em 60% da equipe e a consequente alocação dos profissionais de TI para desafios muito mais estratégicos e ligados ao core da empresa. A economia total chegou a 30% de redução nas despesas anuais de outubro de 2019 a agosto de 2020, apenas 10 meses após a contratação dos serviços da Winov, e a transição aconteceu de forma tão fluida que o consumidor sequer sentiu os efeitos da implementação.

Segurança

A segurança proporcionada pelos produtos da Winov também já foi testada e aprovada: depois de uma suspeita de ataque de ransomware, onde um software nocivo rouba e criptografa dados em troca de um resgate em dinheiro, a Saraiva reconheceu que estavam seguros contra esse tipo de ameaça:

Até nos fez pensar melhor nos ambientes que estão fora da Winov e estamos trabalhando para trazer tudo pra cá

Escalabilidade

Com a infraestrutura de servidores em cloud, a alocação ou redução de recursos operacionais acompanha a demanda. A flexibilidade de crescer ou dar um passo atrás agradou a Saraiva, especialmente com a flutuação no hábito de compras do consumidor de livros durante a pandemia.

Segundo Pavoni, houve 3 movimentos nas vendas nesse período: o primeiro, um recuo, que aconteceu logo após o fechamento das lojas físicas em março e quando o cidadão foi em busca de itens de necessidade básica. O segundo já foi uma recuperação – momento em que a empresa voltou a realizar ações de estímulo à compra. E o terceiro foi caracterizado pelos “saldos”, nos quais, por conta de condições especiais, a quantidade de itens subiu de 1.2 livros para 4 livros por compra.

Antigamente, com os seus 4 data centers físicos, cada movimentação de crescimento implicava na compra de capacidades – que, em momentos de baixa de demanda, acabariam por ser subutilizados.

Mais do que apenas tecnologia: confiança

O sucesso da parceria entre a Saraiva e a Winov se deu por vários motivos. O primeiro e mais óbvio: os avanços tecnológicos proporcionados pela implantação dos serviços em nuvem, que otimizaram o processo de uma forma que, há dois anos, nem Felipe Pavoni, nem Nelson Oliveira poderiam prever. Backup em nuvem: o que é e como fazer a gestão dele. Mas o diferencial do projeto acabou sendo a dedicação ao atendimento humanizado e a confiança que esta abordagem gerou. Com um relacionamento pautado na parceria e uma atenção aos detalhes, a Winov pôde juntar tecnologia de ponta com uma visão humana do negócio.

Hoje, nós não temos mais equipamentos do nosso lado, não fazemos mais gestão de servidor, não temos licenças de suporte e manutenção: isso está tudo com a Winov,” confessa Oliveira. “Isso é coragem – estamos confiando toda a nossa empresa para eles.

Segundo o gerente de TI, este foi um exemplo de que é possível focar na evolução – e reconstrução – do negócio e deixar o que foge disso aos especialistas.

 

O projeto tinha os desafios de reduzir custos, reduzir o time, ter uma solução escalável e confiável, tudo ao mesmo tempo – e em pouco tempo – e ele foi super bem sucedido