marca_blog

CIO, CTO e CEO: a dinâmica das lideranças no mundo tecnológico

cio cto e ceo

Usar tecnologia já não é uma questão de alternativa para o mundo corporativo: hoje em dia, sistemas, softwares e ferramentas são os aliados número 1 de qualquer negócio, seja na operação, financeiro, captação de novos clientes, entre outros. Nesse contexto, profissionais de TI em cargos como CIO e CTO (diretores de informação e tecnologia) têm se tornado peças cada vez mais fundamentais para o sucesso das empresas.

Neste artigo, vamos discutir a ascensão de gerentes de TI a essas posições de liderança, como isso pode influenciar positivamente na sua carreira e o papel do profissional técnico na tomada de decisões importantes.

Entendendo C-Levels: CIO, CTO e CEO

As siglas em inglês conhecidas como c-levels constituem os cargos no alto da hierarquia corporativa: os diretores. Se falarmos em uma estrutura mais tradicional de organograma, os diretores têm sob sua resposabilidade toda uma área de gestores, supervisores e analistas com foco em uma área.

CEO: Chief Executive Officer

Com a explosão das start-ups, o termo CEO passou a ser utilizado com uma frequência muito grande, já que uma das características desse modelo de negócio é a globalização – então, nada mais justo do que usar nomes de cargos em inglês que sejam facilmente reconhecidos em qualquer lugar do mundo.

Presidentes ou diretores executivos são as posições de destaque em empresas – aqueles com o maior poder de decisão estratégica e que precisam ter qualidades como visão holística do negócio e um bom equilíbrio de hard e soft skills.

Como responsável pela cadeira executiva, além do conhecimento técnico do mercado em que atua, o CEO precisa ser corajoso e resiliente para saber quando arriscar na tomada de decisões, além de quando recuar para proteger a empresa. Isso tudo aliado a uma excelente comunicação (já que é frequente que eles sejam os porta-vozes do propósito da empresa) e habilidades interpessoais.

CIO: Chief Information Officer

O Diretor de Informação é o responsável pela área de TI – sigla que, por si só, já significa Tecnologia da Informação – e que assume as tarefas que mantém a estrutura tecnológica funcionando. Todos os sistemas internos, softwares e hardwares que suportam o negócio são responsabilidade do CIO e de seus subordinados.

Saber as necessidades estratégicas da empresa é muito importante para o CIO, já que ele precisa extrair o melhor da informática para impulsionar os resultados como um todo na parte operacional. Ele age como um mediador entre os objetivos estratégicos estabelecidos a nível de CEO e as habilidades técnicas a nível de analista.

CTO: Chief Technology Officer

Um cargo que muitas vezes é emparelhado ao CIO, o CTO é o Diretor de Tecnologia (ou Diretor Técnico) da empresa. Por também se preocupar em utilizar a tecnologia como recurso inteligente, esses dois profissionais são comparados um ao outro, mas existe algumas diferenças entre as suas atribuições.

De forma geral, empresas que possuem CTOs são aquelas que se baseiam no digital para desenvolverem o seu core business. Portanto, a pesquisa estratégica não anda sem que haja uma tecnologia atrelada a ela – é o caso da maioria das startups, das software houses e dos marketplaces, por exemplo.

Por isso, o CTO muitas vezes tem papel direto na criação e melhorias do produto ou serviço oferecido. Mais do que manter a empresa funcionando, ele e sua equipe buscam aprimorar as entregas por meio da tecnologia e seus objetivos se alinham mais à estratégia do que ao operacional.

A evolução das carreiras na tecnologia

As definições que mencionamos acima são apenas visões gerais de como se apresentam os principais c-levels das empresas, tanto tradicionais quanto das mais modernas. Porém, hoje em dia as regras corporativas têm se tornado cada vez mais flexíveis em termos de que tipo de profissionais ocupam cada cargo.

Um grande exemplo é a ascensão de CTOs ou CIOs à posição de CEO, que mostra como as empresas passam a dar valor para a experiência técnica na hora de definir quem tomará as decisões mais importantes para o negócio.

A própria platafoma CIO.com.br descreve a mudança do mindset dos negócios para incluir os diretores de Informação e Tecnologia nos objetivos estratégicos, entendendo que a qualidade dos dados que eles lidam todos os dias, por si só, são ativos valiosíssimos na tomada de decisão.

É uma grande oportunidade para gestores de TI em um geral, já que antes eles eram praticamente “marginalizados” (no sentido literal da palavra), trabalhando às margens das decisões e simplesmente fazendo equipamentos e sistemas funcionarem.

Como se preparar para assumir um cargo de CIO, CTO ou até de CEO

A título de exemplo, podemos citar grandes nomes como Steve Jobs, da Apple, Mark Zuckerberg, da Meta (ex-Facebook) e Elon Musk, da Tesla. Todos profissionais que representam o poder de criar uma carreira a partir da área técnica e adicionar skills como liderança, empreendedorismo e relações interpessoais.

Se você se encontra em um cargo de gerente ou supervisor de TI e tem em seus planos alavancar a carreira, é claro que se manter atualizado dentro da sua área é imprescindível – já que é justamente esse diferencial que os diretores antigamente não possuíam.

Porém, incluir no seu desenvolvimento profissional algumas habilidades próprias de um líder de negócio é o que vai colocar você na interseção dos dois círculos: o técnico e o executivo.

Compartilhe este artigo:

Post Relacionados